a-mor


Hoje,numa das minhas pesquisas de marketing sobre lovemarks encontrei isto num >artigo da Máxima:

“O filósofo Martin Buber dizia que ‘amor’ significa ‘não-morte’. Justificava em latim como ‘a-mor’, se entendermos o ‘a’ como prefixo negativo de ‘mor’ (morte). Assim, para aquele filósofo, dizer ‘amo-te!’ equivalia a dizer ‘não morrerás!’, ‘não haverás de morrer!’ Queria dizer que o amor é ‘eterno’ e, por isso, ‘eterniza’”, remata José Rosa.

[Ora lá está, se os meus professores de latim tivessem falado disto nas aulas, eu teria fixado :)]

17 comentários:

aNNaFLaVia disse...

Interessante.
Faz, todo o sentido.

Os profesores quase sempre esquecem do mais interessante, prendem-se ao mais "exaustante".

Bjs

P.S. Foi de blog em blog que cheguei aqui, caso questione.
;)

gOti! disse...

cara madrinha:

Nao sabias ter posto isto mais cedo? Ainda ontem tive uma conversa acerca do que era o amor com uma menina e isto ter-me-ia dado um certo jeito :P
Para a proxima mais antecipaçao please eheh ;)

Natural disse...

hum, interessante mas assalta-me uma duvida!!!

e no caso das outras linguas? em que se utilizam palavras como,por exemplo, "love"(inglesa) "liebe"(alema) "ai"(japonesa) "αγάπη" (grega)....

deixa de ter o mesmo significado?:P ou simplesmente estas palavras têm um background diferente que não o latim..:S
e assim sendo, ~são palavras que não terão esse significado mas outro...embora trasnponham o mesmo "sentimento"...

wierd, e esta hein?lolol

hole in my vein disse...

Têm "background" diferente...

Realmente muito interessante!

Wakewinha disse...

Por isso é que a palavra nunca deveria ser desperdiçada, né? =(

Ana disse...

Gostei desse novo conceito de amor... :)

eco de mim disse...

ñ haverás de morrer!
q coisa tão pouco romântica... acho q preferia ñ saber a origem da palavra.... ;-p

Canephora disse...

Esse "gajo" era um mal amado de certeza... mas deve ser por isso que tantos escritores estududiosos escreviam sobre amor fatal. o Ghothe, o Eça, sei lá...
Mas tenho que fazer apenas um ajuste ao comentario de Natural... em Japonês não existe o termo Amor. Ai é apenas uma adaptação para aquilo que seria possivelmente o termo amor. As expressões de afecto nem são sequer tidas em publico e quando são não existe um termo para defini-los.

Preciouzzz disse...

lindo... gostei muito!

beijos, muitos

brun0.m@rkez disse...

por isso é k uso o "olá amore"!!

inês disse...

Bem...o amor tem das suas coisas. Mas mais engraçado de se ver é como se calhar as gerações mais antigas é que realmente vêm o amor dessa forma. Hoje em dia é muito mais banalizado...
Beijinho *

Miss I disse...

Não é por nada, mas nas gerações antigas pouca gente se podia dar ao luxe de casar por amor..

Então e os casais que se tratam por "mor"? Fica meio tétrico, não? He he

Pedro disse...

Aqui está mais uma lição do latim.

NR disse...

Gostei! :)
Bjos

johnny D disse...

Não fazia a mínima ideia...engraçado!

Rukinha disse...

=) bem fixe *

Abelhinha disse...

fico contente por AMOR transportar uma ameaça tão feliz: NÃO MORRERÁS!

lindooooo!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

beijocas
Carlota