Se eu pudesse via mais vezes o pôr-do-sol.

Se eu pudesse via mais vezes o pôr-do-sol. Apertava com mais força os laços que me ligam ao que é importante e desatava o que me prende às coisas que não fazem a vida saber tão bem. 
Se eu pudesse, dava mais de mim a quem precisa e não dava importância a quem não me dá o mesmo em troca. 
Tal como o valor das coisas está no valor que lhes damos, assim deveria ser a importância e a delineação das nossas prioridades. A vida faria muito mais sentido se, de vez em quando, compreendêssemos que é preciso pararmos, olharmo-nos ao espelho, falarmos connosco e, se for preciso, passarmos a vida inteira a descobrirmo-nos aos poucos (em nós e nos outros), sem nunca deixarmos de sonhar com o conto de fadas mas vivendo a vida sabendo que o que esperamos dela,depende principalmente de nós. 
Se eu pudesse, faria tudo isto. 
O "problema" é que eu posso.

3 comentários:

Rosa Cueca disse...

Não é fácil quando no fundo sabemos o que temos a fazer, mas nos pomos a pensar em tudo e mais alguma coisa, num grande nó - em vez de lá está, dar esse passo.

Tulipa disse...

É mais fácil lidar com o "se eu pudesse" do que com o "eu posso mas não sou capaz ou tenho medo de tentar"...so true! kiss

Glo disse...

Desafio no meu blog
:)