all i want for christmas...









Contrariando os posts natalícios que para aí andam: qual foi a pior prenda que receberam no natal?


(Eu respondo: um conjunto de saia e casaco de um tecido abominável que consigo descrever como: azul meio fluorescente e brilhante que parecia feito com pano de estofos de um qualquer camarim brega dos anos 70. Obrigaram-me a usar aquilo na passagem de ano, morri de vergonha porque tinha mesmo a sensação que as pessoas olhavam para mim e faziam caretas (pudera!) Completamente hediondo! (sim, e quem me deu conhecia-me, imaginem só se não me conhecesse...)

21 comentários:

Miss K. disse...

A pior prenda de Natal, em 25 anos, foi sem dúvida uma que não recebi: ter um irmão / irmã... Assim de repente e mesmo devagar, tenho a certeza que foi a coisa que mais me faltou até hoje, e a que me podia ter dado mais alegria! Não tive...
Por isso prometo aos meus filhos futuros que, se depender de mim, terão mais do que um "maninho" para brincar nas férias de Natal...

Del Giorgio disse...

O pior que recebi no natal foi o próprio natal e a "não hipótese" de sequer nem me lembrar que isso existe porque o bombardeamento é constante. Estamos num país supostamente livre mas ou aderes ou enjoas-te. Sim, sou o velho rezingão que não pode com as luzinhas, as correrias nos shoppings e a vossa hipocrisia camuflada.

Wakewinha disse...

Pode parecer idiota, mas lembro-me de detestar uma caneta Rotring que o meu irmão me deu quando eu era caloira! Ele entendeu que eu, enquanto estudante que se prezasse, deveria ter uma caneta (nem sequer era uma esferográfica) toda XPTO, e gastou rios de dinheiro com aquilo! Eu fiquei frustradíssima, porque na verdade eu só queria um CD... dos Oasis! Achas isto possível? Há idades mesmo estúpidas...

Su disse...

Todos os natais recebo prendas um bocadinho más, sou apologista do pouco, mas útil ao invés de muita coisa desnecessária! =\ Mas as pessoas tendem um bocadinho para a mania da quantidade = qualidade quando isso nunca é sinónimo! Então todas as prendas que me dão e que não têm utilidade prática são as piores que recebo.

[*]

Fábula disse...

a pior? hum... deve ter sido tão má, tão má, mas tão má, q eu ñ malembra! ;)

Rain disse...

Possivelmente também foi algum casaco amarelo berrante ou uma camisola cor-de-rosa com umas letras horríveis que foram directamente para as recolhas de roupa para dar aos necessitados.

No entanto, a melhor imagem que tenho é do meu irmão todo contente com uns 4/5 anos a desembrulhar uma cena quadrada que tinha a imagem de uma mota na caixa. Assim que desembrulhou tudo, descobriu que era um sabonete com a forma de uma mota reagiu assim:

- Sabão? Um sabão?! - e atirou-o para trás das costas mesmo em frente à minha tia que tinha acabado de lhe dar a prenda.

Andreia disse...

A minha pior prenda...
Foste tu meu pequeno monstro! (lol pronto ok eu páro...)

Agora assim a sério a pior prenda foram mesmo um par de collants. Sim deram-me só os collants.
Castanhos-cor-de-rato-acinzentados.
Daqueles grossos.

O pior não foi o presente ter sido meias...foi o meu primo ter recebido uma aparelhagem. Dada pela mesma pessoa que me deu, ora bem, meias!
Sendo o grau de parentesco o mesmo.

Aparelhagem.
huhum.
Meias!?

Eu até sou boa menina...não há como entender essa tão vil falha natalícia. Mas agora, tudo perdoado!

Do Norte disse...

Da pior prenda, não me lembro. Mas,que todos os anos vou trocar alguma prenda,lá isso é verdade...

Sandro disse...

A pior prenda... hummm...
... um fato-de-treino cor-de-laranja fluroscente que a minha mãe achava que fazia um lindo pandã com umas galochas verde alface... E de vez em quando lá ia o Sandro assim vestido para a escolinha!
EPÁ... O terror da lembrança é igualmente terrivel!!!

Moondevil disse...

Assim de repente não me lembro de uma prenda que tenha sido a pior.

Mas há algumas pessoas da família que me passam a vida a dar pijamas. E nessa categoria talvez inclua os pijamas grossos de inverno que não me serviam para nada porque estava a viver num país onde há aquecimento centralizado em todos os lados.

homesick.alien disse...

a meia branca da raquete nunca passa de moda...=P

brun0.m@rkez disse...

uma intoxicação alimentar que se prolongou até à passagem de ano...

:S

Nuno Vieira disse...

Fotos?! Existem fotos dessa passagem de ano??! Nham, nham - um prato!!! :)

Boas festas e um beijo.

Mariana disse...

Talvez duas mini estátuas p'ra supostamente decorar o quarto...
Guardo-as com 'carinho', mas estão escondidas, p'ra não assustar ninguém =P

Boas festas

João C. Santos disse...

Olá boa noite.
Celebra-se a época do Natal, que como tudo será rica e festiva para uns e a outros nem por isso, é com esses que o nosso pensamento tem que estar é a esses que desejamos o melhor de tudo, numa altura em que a ausência nos fere e entristece como nunca.

a pior prenda...humm
um camisola que nunca usei...por ter um desenho demasiado animado...

Um Feliz Natal.

João C. Santos

Nilson Barcelli disse...

Um feliz Natal e um bom ano de 2007, para ti e para a tua família.
Beijos.

NuNo disse...

eu estou indeciso entre o bom "peugo soquete" branco com a raquete de ténis ou entre o after-shave denim carregadinho de alcool... seja como fôr... n usei nehnum :D

pvnam disse...

4 MIL CONTOS
«mini----spam»

-> Para conseguir sobreviver no Planeta, uma Identidade precisa de conseguir alcançar a Renovação Demográfica.
-> Para conseguir alcançar a Renovação Demográfica, uma Identidade precisa de alcançar a média de 2,1 filhos por mulher.


-> As mulheres europeias são das mais exigentes do Planeta...
-> Para que os europeus consigam alcançar a média de 2,1 filhos por mulher; os Estados europeus devem dar 4 mil contos a cada mulher europeia, por cada filho que ela tenha.

NOTA:
-> Caso os 4 mil contos sejam insuficientes - para se conseguir alcançar os 2,1 de média - o valor poderá subir para 5 mil, 6 mil, ...
-> Uma Observação: para as africanas, o valor de 4 mil contos iria fazer subir a média para 6, 7, 8, ... filhos por mulher.


-> Todos Diferentes!... Todos Iguais!...
-> Isto é, todos os Povos do Planeta - inclusive os de menor rendimento demográfico, inclusive os economicamente menos rentáveis - devem possuir o Legítimo Direito de ter o SEU espaço no Planeta.
...... assim sendo......
apesar das mulheres europeias serem das mais exigentes do Planeta... no entanto... os europeus possuem o legítimo Direito de ter o SEU espaço no Planeta!!!


CONCLUINDO:
-> É urgente reivindicar o legítimo Direito ao SEPARATISMO ÉTNICO AUTÓCTONE:
------> 1) um espaço ( 50% ) de Competição Global: para os 'Globalization-Lovers' e para os Contabilistas Apátridas;
------> 2) outro espaço ( 50% ) de Reserva Natural: para aquela MINORIA de nativos europeus que pretendem estar no Planeta - com Coragem e Determinação - a lutar pela preservação da sua Identidade... ou seja... são europeus que aceitam um aumento brutal nos impostos para que se possa pagar os 4 mil contos (ou mais) a cada mulher europeia (por cada filho que ela tenha)... e... se consiga alcançar a taxa de natalidade de 2,1 filhos por mulher.
{ separatismo-50 }

Sero.Overdose disse...

Não tenho dúvida:

Vários pacotes de uma espécie de gomas pretas que sabem a alcatrão (nunca provei alcatrão, mas acho que o sabor deverá ser o mesmo) que uma amiga de família residente na alemanha me ofereceu a mim e ao meu irmão. (Se leres este commente, desculpa M.A., mas eram mesmo execráveis aquelas gomas). Lembro-me que não acreditávamos que aquilo podia ser tão mau,pelo que até misturado no leite experimentamos... era mesmo mau.

Entretanto, voltei a tropeçar nesses doces infernais numa viagem à Holanda, em que aquela gente loira se fartava de comer aquilo como se de pipocas se tratasse. Aí descobri que espécie de dejecto era aquilo... E há com açucar, com sal, picantes, etc. um pesadelo:
"Estes são os meus preferidos! Toma, experimenta..." e eu, mediterrânico simpático, "hmmm são bonzitos! - a cuspir-me todo por dentro - o que é isto?" E ela responde com aquele sorriso germânicó-metálico "São drôps (sic.), adoro isto". "âhh... já experimentaste pastéis de nata? Trouxe-te uns! Já agora, tens água por aí? Traz-me um copo GRANDE!"

Ana, dona do café disse...

Sero.Overdose ... os meus pesames, essa descriçao foi realmente dramatica!

pvnam ...nao gostei mt do mini-spam, pois podia vir acompanhado pelo comment, assim sendo estou à espera dos 4 mil contos na minha conta e não contribuirei para o aumento da demografia enquanto não vir a quantia na minha conta :D

beijinhos (há que acrescentar que estou com febre, de cama há dois dias, dói-me a garganta -Sero.Overdose se calhar essas pastilhas horrendas safavam-me!- e pronto, é este o cenário!)

beiiiijinhos

Fábula disse...

*FELIZ ANO NOVO!* ;)