Estas asas não são minhas...



"Se desesperas de um amor, procura outro. O amor tem mais caras do que todas as cores juntas e há muitas coisas dignas de amar. E se deixas de acreditar no amor entre os humanos, nessa tristeza maior, procura o que é mais do que humano para que possas, através dele, voltar a amar-nos, os abandonados. Mas tem cuidado em separar o que merece e o que não merece o teu amor, ou pelo menos tenta separar, se bem que tudo, mesmo tudo, precise urgentemente de amor.
Para não te desperdiçares, não dês o teu amor a quem to tira."

in Muito Meu Amor, Pedro Paixão

4 comentários:

Ana, dona do café disse...

não sei se te hei-de pedir desculpa, não sei se sou eu que tiro o que quer que seja, mas...nenhuma faca faria maior golpe que este texto...

Del Giorgio disse...

Nada q te faça ou te diga é com a intençao primária de te magoar. Talvez de te chamar à atenção da forma + estúpida... Deve ser isso.
Não és tu q me roubas nada. Mesmo sem quereres, só me dás.
Não te desperdices mas é a ti, e mais n digo... *******

Anónimo disse...

Que excerto lindíssimo e cortante que tu escolheste... aliado a um título belíssimo e uma fotografia igualmente linda. Espero que encontres as tuas asas, Ana. Beijo grande, alma bonita! Flor.

Liberal disse...

Asas? Aquilo assemelha-se mais à cauda de um peixe, mas sou apenas eu a divagar...