# reflexo

Às vezes esqueço-me de quem sou mas, quando me olho ao espelho, estou sempre ali.
Os espelhos são imprevisíveis e trazem-me tantas recordações.
Cada ruga é uma linha cheia de história que se desenha vagarosamente sem eu dar por ela.
Os dias são todos iguais, mas alguns ficaram vincados na pele e na minha memória com mais força.
Um dia, quando me olhar ao espelho e vir todos os trilhos que percorri a percorrerem-me a face, nenhum espelho irá conseguir reflectir quem está do outro lado.

9 comentários:

Wakewinha disse...

É por isso que eu tenho medo de envelhecer, porque olho as rugas como as marcas do sofrimento, e nunca do nosso sorriso! =S

tiovivi - aventuras e desventuras sexuais (...) disse...

ó faxavori!!! 1a italiana :)

Barão Von Sacher-Masoch disse...

Aqui sentado a ouvir o "Mysterium" do Rodrigo Leão, o tempo dissolve-se e lembra-me a intemporalidade da existência... Sim, porque a existência não tem tempo: é por si só! Somos uma caixinha de experiências, que nos animam e nos fazem seguir este ou aquele caminho, caminho esse que trilha na nossa carne essas mesmas escolhas! A vida é isso mesmo, experiência... não faz sentido a conservação, se o custo disso é não experimentar - não viver!!! Mas experimentar dói, porque a experiência é gravada a fogo na nossa alma, no nosso coração, na nossa expressão, nas nossas rugas.
Sim, gosto das tuas rugas e das rugas da wakewinha e das rugas do zé e do manel e de toda a gente, porque sou apaixonado por pormenores. Pormenores vividos e não pormenores conservados hermeticamente, sem significado. As tuas rugas és tu, com as tuas escolhas e com a tua vida e com os teus sentimentos. Tirando a cosmética, nada do que tens é dos outros, é tudo teu, logo, exprime-te melhor que nada, melhor que qualquer palavra... acho!!!
Olho-me ao espelho e... vejo-me!

Jmn disse...

Já respondi ao teu desafio, demorei um pouco porque estive meio adoentado...mas estou de volta...será isso bom ou mau?
Bjufas!

Ana disse...

Nessa altura conhecerás tu cada detalhe do rosto que está por trás desses trilhos!

Moondevil disse...

Já me aconteceu várias vezes. Não quando me olho ao espelho, mas em conversas com amigos.

É incrível quando se tem conversas com amigos sobre coisas que fazíamos quando éramos putos. E depois se chega à conclusão que isso foi há "séculos"!

E claro algumas brancas também não ajudam. :)

Jinhos

Miss I disse...

Os espelhos mostram a mesma imagem e, mesmo assim, uma imagem diferente para quem está a ver. Lembro-me de ter uns 15 anos e me ter olhado ao espelho e não me reconheci. Comecei a olhar e estava tudo completamente diferente, especialmente a cara.. voltei-me para a minha prima e perguntei-lhe se não estava diferente.

Ela respondeu que eu estava igualzinha..

Racas disse...

Uau! Curti bue do teu blog!! É mesmo porreiro a sério! Parabéns! :D
Em relação ao que escreveste, eu penso que cada ruga conta uma história, uma experiencia. Envelhever faz parte, não acho que devemos ter medo de envelhecer. Com a experiencia e sabedoria que vamos ter, vamos coneguir saborear os anos futuros muito bem :)

Serafim disse...

A minha filha, de 6 meses, descobriu ontem que há uma bebé como ela, ao espelho, que, também ao colo de um Pai igual ao dela, se ri para ela. Têm estabelecido uma relação de amizade, embora superficial, porque ainda não passaram dos sorrisos.

Digam-me, mulheres mais experientes (para não dizer mais velhas): será que é o início de tudo aquilo a que se referem neste post?

Temo bem que sim...