porque "o essencial é invisível para os olhos"


Hoje comemora-se o aniversário de Louis Braille, o brilhante criador do alfabeto Braille que permite, há 150 anos, a milhões de pessoas ler e escrever. Não poderia deixar de mencionar e honrar o contributo desta personagem carismática que permite aos invisuais aprender a conhecer o mundo com as pontas dos seus dedos.

o google homenageou-o...




eu decidi fazer o mesmo.


pS - Já agora, se o meu colega Celso, da minha de Comunicação Social, de quando eu andava na ESEV, ler isto, dedico-lhe também a ele este post, pois nunca me esquecerei da boa disposição com que ele encarava a sua condição de invisual, assim como as vezes em que lhe dizia "Celso, quem sou eu?" e ele me dizia a sorrir "És a Ana, a Ana de Aveiro!" Um grande beijinho para ti Celso e para todos os meus colegas de quem eu tenho muitas saudades e de quem me lembro muitas vezes: Mi, Sónia, Elsa, Nice, Zé Ricardo, Rangel, Cris, Vilar, Cláudia, Rui...e tantos tantos outros. *

6 comentários:

R. disse...

Há apenas 150 anos... e tanto que se pode fazer e tão pouco que está realmente feito.
Permite-me abordar a vertente tecnológica da questão, já que muita gente não sabe mas as páginas web podem ser optimizadas para pessoas com necessidades especiais.
http://www.acessibilidade.net

Apesar de ser um assunto que já começa a ser debatido nos cursos de informática, o caminho a percorrer ainda é longo.

merdinhas disse...

A homenagem é merecida. E a frase do título agrada-me muito.

Moondevil disse...

Realmente ainda falta fazer muito no sentido de tornar o mundo mais acessível a pessoas com necessidades especiais.

No entante, eu penso que se houver mais pessoas a chamar a atenção para o assunto, talvez o mundo se torne mais simples para essas pessoas.

Wakewinha disse...

Estava agora a pensar, e acabei de perceber que nunca convivi de muito perto com um invisual da minha faixa etária! Teria sido uma grande lição há uns anos atrás!

Resta-me parabenizar-te pela iniciativa e pela homenagem, e deixar-te um grande beijo e um forte agradecimento pelo lindíssimo comentário que deixaste no meu blog! =)

Del Giorgio disse...

eu, como uma pessoa com necessidades especiais (sim pq tenho cocó de ouro e apesar de me render uma boa maquia ao fim do dia, arranha-me e é doloroso), acho este tipo de iniciativas, no mínimo, fofax.
ana, dona do café, continua assim e deslumbrar-nos e ainda hás-de ter n 1 café mas uma padaria à brasileira.
e n se esqueça: no porto, visite a cafetaria lúcia. servem-se refeições económicas.

mi disse...

Esta gaja além de talentosa (e gostosa), também é atenciosa. Muito bom o título(Principezinho?), o textinho e todas as recordações daquele ano agri-doce (nunca soube bem o que é o "agri", mas passa a ser aquela parte menos boa).O que vale é que a parte menos boa (coaxar de sapos que não deixam dormir, bebedeiras/parvoeiras e sortido de desatinos) foi muito pequenina e insigificante quando comparada com todos os momentos fantásticos que passamos em Bzéu. Miss you. Glad you miss us too :)