"Se podes olhar, vê. Se podes ver, repara." (José Saramago, Ensaio sobre a Cegueira)

Mataste o outro. Sim, mataste! Mataste aquele fantasma que me perseguia. Os ponteiros do relógio pararam. Finalmente pararam.
Quando parou o tempo? Em que milésimo de segundo parou?
Dantes escrevia...sonhava. Sonhava demais, sabes?
Há textos inacabados, há ideias inacabadas. Tantas...

Outro dia encontrei-te na rua. Apeteceu-me contar-te histórias como eu fazia.
Não me olhaste. Não me reconheceste? Não me quiseste ver? Espera... não me quiseste reconhecer?
Eu vi-te.Fiquei com pena. Pena por ti, pena por mim...talvez não.

Tu sabias como acabar os meus textos, acabar as minhas palav...

10 comentários:

Flor disse...

Há pessoas assim na nossa vida. Chamo-lhes os nossos feiticeiros, que se unem a nós pelas sintonias. Nunca deixamos de nos ver, nunca deixamos de nos reconhecer. Só que às vezes mais vale fazer que sim... Um beijo, Ana querida.

Serafim disse...

Há pessoas que são como a Lua. Só parecem maiores porque estão mais perto.
De facto, são mesmo muito pequeninas e insignificantes.

Ana disse...

Às vezes ignora-se/evita-se alguém para não sofrer e não fazer sofrer...

alfinete de peito disse...

Os fantasmos, à que esquecê-los e avançar com a vida...o caminho é em frente...ou não!

Bom fim de semana.
Temos dito.
Ass: Alfinete de Peito

Joao disse...

Que tenhas sempre a capacidade de somhar, e que todos os fantasmas desapareçam. Passei só para te dar um beijinho, tenho andado desaparecido. Espero que estejas bem, dá notícias, tá?

***

Pecola disse...

Dois corpos, uma alma? :)

Del Giorgio disse...

já fiz a minha encenação poético-trágica Live, sobre isso ;)

Ana, dona do café disse...

foi hilariante! :P Transformaste o texto todo numa comédia...és doido! :)
beijo psiu

Sandro disse...

Se reparares... não finjas que não reconheces...

Delírio da Loirinha disse...

Olá!
passei para deixar votos de um FELIZ NATAL:::::::::::::::::::
Beijinhos natalicios