Concurso - blog A Gata e R. e Mesa de Café - dia dos namorados

A Dona do Café em parceria com o blog da Gata e R. (http://aagostinho.blogspot.com) tem o prazer de anunciar um concurso que irá ser promovido até ao dia 14 de Fevereiro, que, para os esquecidos, relembro, é dia dos namorados (ou de qualquer coisa semelhante... :p)
Ora pois bem, aqui fica então o post relativo ao evento:

Vamos a Concurso?
No espírito do dia dos namorados pensei que podíamos aproveitar o nosso caro sistema de comments para fazermos "aquela" declaração.
A melhor declaração ganha uma caixa de bombons, a ser entregue pela minha pessoa.
Vá, não sejam preguiçosos e surpreendam, senão quem come os bombons sou eu :P...Basta comentarem este post. No dia 14 anuncio a pessoa vencedora :)
A Gata

O concurso está aberto a todos os que quiserem participar, bastando para isso, fazerem um comentário a este post nesta mesa de café ou no post no blog da Gata até ao dia 14 de Fevereiro com a respectiva declaração.

  • A declaração não precisa necessariamente de ser alusiva ao dia dos namorados, mas tem que ser uma declaração de amor.
  • Em termos de estilo, poderá ser em prosa ou em verso, mediante a vossa vontade e inspiração...
  • Não necessita de haver menção ao destinatário(a) na declaração.
  • Não serão consideradas para efeito do concurso textos com menos de três linhas.
  • A juíza do concurso será a Gata
Para qualquer esclarecimento sobre este concurso, contactar A Gata.

Boa sorte!
Quero ver muitos comments a este post com muitas declarações... :)

and may the inspiration begin...

14 comentários:

MrX disse...

Descalço-me e enterro os meus pés na areia. Aproximo-me do mar que hoje não levanta muito as suas ondas. É nesse momento que te vejo. Estás sentada à beira da água. Pequenas ondas beijam-te os teus pés repletos de perfeição, para logo a seguir se abandonarem voltando ao fado incerto do mar alto. Paro de andar para contemplar a beleza deste quadro. Devagar, voltas a cabeça na minha direcção e fitas-me nos olhos. Uma pontada atinge-me directamente o coração, que parece querer saltar para fora da caixa torácica. A beleza do teu rosto é ainda mais intensa do que eu me lembrava… Olhas para mim e sorris… Não! Agora é que não resisto! Com um luminoso sorriso como o que é irradiado por ti, não sou capaz de me aguentar na minha indiferença dissimulada. Sinto-me a tender inexoravelmente para ti! Sinto que os escassos metros que nos separam estão ali a mais! O meu coração derrete a cada passo que dou… Quero-te! Levantas-te e começas a dirigir os teus leves passos para mim… Já não sinto o chão! A distância que nos separa vai ficando cada vez mais pequena, mas mais desesperantemente interminável! Ao chegar ao pé de ti, envolvo-te a cinta com os meus braços. Tu levantas os teus delicados braços e envolves-me o pescoço. Subitamente, as nossas bocas fundem-se num beijo apaixonado e livre como o mar que nos observa. Toda a minha sofreguidão acumulada nos segundos anteriores é libertada naquele gesto de arrebatada paixão! Os nossos lábios separam-se… Olhas-me nos olhos. Aperto-te mais contra mim e sussurro-te ao ouvido: Amo-te…

.....................................................
Este foi o meu post de hoje. Veio mesmo a calhar este concurso. ;)

Del Giorgio disse...

Dia dos namorados... ora vejamos, isso ainda é pior q o dia das Zonas Húmidas!! (ver meu blog p detalhes)
Queriam 1 dia + comercial e hipócrita do q esse?? Só se fizessem o Dia Mundial do Féher mas vá lá q ainda n chegamos a tanto!
Ohhhhh... já fiquei desqualificado, n? Mas já devo ter escrito + de 3 linhas.
Que se lixe. Não como chocolates... Se ganhasse, acabava por os dar à Ana (q é o mm q dar 1 facão a 1 psicopata) e se todos forem como eu, ninguém ganha e come-os ela na mesma.
Pronto, agora é q já passei as 3 linhas de certeza.
Despeço-me... com amizade e 1 bem haja pró Canto e Castro.

Ana, dona do café disse...

Não há números que contem as horas e horas que passo a pensar em ti.
Por mais que tente encontrar uma resposta, nunca consigo responder; o que me fascina em ti a ponto de te gostar de ti assim?
O que eu gosto no amor é que, quando é a sério, cabe tudo lá dentro! O amor é mais que querer, desejar, sonhar, ou até mesmo amar! É muita coisa junta, que não cabe em palavras, nem em beijos, mas que percorre todos os sítios sem um trilho destinado.
Mas é tudo tão estranho!
Mas verdade, é que não há nada melhor do que estar apaixonada, mas também não há nada pior! A paixão, ao menos, é daquelas antíteses que nos surpreendem: tanto choramos, como rimos, tanto podemos estar no meio das rochas abraçados, que, nem que eu estivesse no Ritz a tomar um banho de rosas, eu me sentiria tão feliz!
O amor tem destas coisas...serão caprichos? Talvez a palavra mais adequada seja pormenores...as tais pequeninas coisas...
Mas, voltando atrás, e as loucuras que fazemos quando nos apaixonamos? Como diz a Margarida Rebelo Pinto ''uma pessoa apaixonada vai aonde quer, porque passa de repente a desconhecer os seus limites''
Pois... o que serão os meus limites? Neste momento não os tenho graças a ti...!
Dizem que a minha paixão não dura sempre, mas não acredito que, por mais lágrimas que chore, por mais discussões e amuos que tenha, o amor não seja a melhor coisa do mundo!
Não sei há quantas horas, dias, semanas, ou meses me perdi em ti.
Shhiu! Não digas nada...!
De que me interessam as frequências,a crise no Benfica, o meu quarto desarrumado, ou o frio lá fora se um beijo teu me faz esquecer tudo isto? Estou apaixonada?
Adoro acordar a pensar em ti, viver a pensar em ti... Nem que as pessoas no autocarro olhem para mim espantadas com grande suspiro que dei...e fiquem intrigadas pelo meu olhar perdido... perdido... perdido em ti...
Há um ditado indiano que diz ''tudo o que não é dado, perde-se...!'', talvez seja por isso que anda tanta gente perdida por aí...!
Se me tirarem o que eu sinto por ti, verão que não resta nada senão solidão, para mim, e amizade para os verdadeiros amigos... porque essa, incondicionalmente existe.
Passamos muito tempo a pensar no que vamos receber, do que a pensar no que, realmente, podemos dar aos outros, por isso quando às vezes me dizes que estás confuso ou indeciso, fico eu triste, porque podes ter sempre a alegria de saber que o que eu te tenho para dar é mesmo dado.
Nascemos todos para amar, mas demoramos toda a nossa vida para aprendermos que amar não é sempre um verbo recíproco. Se ao nascermos já o soubéssemos, que se de cada vez que o nosso amor fosse correspondido, ou se de cada vez que fôssemos amados com tanta intensidade o iríamos receber como um tesouro sem preço, uma raridade única...conseguiríamos vivê-lo de uma maneira muito mais merecedora e o apreciaríamos mais.
Enquanto estamos vivos é preciso viver e amar...! Dar amor a quem gostamos, mesmo que essa pessoa não o receba, nem o saiba agarrar para não o deixar fugir.
E é por ter esta necessidade de te dar o meu amor e de tu o saberes ''agarrar'', que eu gosto ainda mais de ti. Porque este ''gostar'' é feito de pequenas coisas, que, para muitos podem parecer insignificantes mas, que para mim são a essência do que eu sinto.
Gosto dos teus olhos castanhos transparentes, do teu sorriso malandro, dos teus abraços meigos, das gargalhadas que me roubas de repente, do teu riso, gosto das tuas brincadeiras, gosto do teu ar sério e misterioso que fazes sempre que começo a falar a sério contigo, gosto dos nossos dedos entrelaçados, gosto de te sentir mesmo que não estejas aqui, gosto de te ver quando fecho os olhos, gosto de sentir que te é de ti que eu gosto, que te adoro, que és único para mim...e que és a pessoa mais especial que já conheci.
Quando ouço a tua voz a sussurrar-me ''adoro-te...adoro-te'', o meu coração bate depressa, tão depressa! E eu sinto-me a rapariga mais feliz do mundo! Fico com a cabeça nas nuvens e caminho sem que os meus pés toquem o chão!
Sempre te imaginei como és realmente. Talvez seja isso que me faça ficar um bocado calada quando estou abraçada a ti e não te consigo dizer estas palavras de outra maneira senão com o olhar.
Por acaso, já estiveste pessoalmente com a rapariga que já sempre encontraste nos teus sonhos? ... eu já estive com o rapaz que aparece nos meus sonhos... já estive contigo.
Nunca acreditei muito nas histórias dos príncipes encantados, embora sempre me tenha visto no papel de Cinderela, por todos os motivos e mais alguns mas, quando me apercebi que gostava mesmo de ti, reparei que eras o meu príncipe e que era de ti que eu estava à espera.
Talvez seja eu a tua princesa...
Adoro-te assim, sem ser preciso música, sem ser preciso tulipas brancas, sem ser preciso o sabor a chocolate, sem ser preciso o cheiro a almíscar branco, sem ser preciso sentir o toque de uma pena, sem ser preciso ver-te a todo o instante... porquê? Porque "something in your eyes has got me hypnotized in a heartbeat" e eu mal reparei na química que nos envolvia, percebi que não havia maneira de recuar e que já estava presa a ti de uma maneira que nunca iria conseguir sair.
Já tivemos muitas lágrimas entre nós mas, de uma maneira ou de outra, sempre acreditei na primeira pessoa do plural e que NÓS iríamos partilhar tempo, partilhar a vida um do outro.

Não é dia dos namorados, não namoro contigo, simplesmente sabes que estamos a crescer e a aprender um com o outro a pouco e pouco e, se tudo continuar assim, só desejo que daqui a alguns anos, possa olhar para o lado e ver-te ao meu lado, ouvir o sussurrar das tuas palavras que me dedicas todos os dias, observar o teu olhar curioso e doce que ofereceste quando nos olhámos na estação de comboios, olhar esse, que se tem mantido sincero e subliminalmente doce quando estás comigo.
Por tudo isto...e talvez muito mais a cada dia que passa...adoro-te.

Del Giorgio disse...

O meu voto tá dado: Ana, come os chocolates! :)

Sortudo é esse por quem suspiras, que tu obrigas a te acompanhar a todos os instantes, se não for fisicamente, pelo menos nos teus pensamentos.
Foi por 1 acaso que o encontraste mas não é por 1 acaso que queres que ele fique.
Tenho a certeza que ele não deixa de ter os problemas que cada 1 de nós tem mas que os esquece, que os minimiza, ridiculariza até, porque pode saborear momentos contigo, saborear-te a ti e a tudo o que és e assim sentir-se injusto com ele mesmo se não se vir como 1 priveligiado.
Não esperes para que os anos passem para o veres ao teu lado a dizer-te as palavras que te marcam hoje e que recordas de ontem.
Não namoras com ele mas para que servem os rótulos? "namorado" para quê? O que importa não é o que se sente, o que se faz, o que se respeita e se dedica? A isso, muitos chamam "namorar" mas poucos são os que não têm uma palavra definida mas que o sabem viver como ninguém e só o conseguem fazer com 1 semelhante.

Não vou concorrer a esse concurso porque o 14 de Fevereiro tal como o Natal, é todos os dias, sempre que o homem quer. E a mulher deixa... ;)

Carlos Barros disse...

Correm dias , com ansiedade
Correm na esperança, dum novo dia
Correm a uma velocidade louca
Correm , correm sem parar
O Céu azul como quase sempre
A brisa vai soprando e o ar vai faltando
E todos os dias mandas o tempo avançar
Os dias continuam a correr, sem parar
Nada mas nada se atravessa no meio do tempo
O meu tempo ,o teu tempo o nosso tempo
Uma viagem louca pelo desejo de crescer
Uma viagem alucinante para te Ter
Uma viagem sem retorno sem querer
Um dia sem cabelo, outro sem novelo
Um dia ,mais um dia, mais outro
Os dias passam ,e pedes mais um
E chegam sem parar, chegam simplesmente
Chegam para mim chegam para ti, chegam
Chegam de estar , chegam de basta
Basta ,de te ver chegar tempo maldito
Basta que te diga ,que me podes matar
Mas nunca me vais quebrar
esse é o tempo de amar.

Apeteceu-me

Anónimo disse...

Dá-me os bombons senão ficas gorda...
(pouco poético, porém verdadeiro)

Afrodite disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Afrodite disse...

Porque foi o destino tão caprichoso? Por que demorei tanto tempo para conhecer alguém tão fantástico, sedutor e terno como tu? Mas, agora já não me importam os caprichos do destino, o que me interessa é que estou contigo, e não pretendo abdicar da tua companhia maravilhosa nunca mais!
Sinto-me tão feliz em estar contigo que não desejo mais nada no mundo, apenas usufruir da tua presença. Sinto-me escolhida, se não pelos deuses, por uma das suas criações mais belas: Tu! Às vezes duvido de que seja merecedora deste verdadeiro prémio que é poder conviver contigo, que é poder passar as melhores horas da minha vida ao lado de alguém tão lindo, meigo e maravilhoso como tu... Aliás, se tais horas são assim tão belas, são-no, simplesmente, porque as tornas assim. Tens esse poder, esse dom de transformar as coisas belas em ainda mais belas, de fazer com que as dificuldades do dia-a-dia percam a aparência de obstáculos intransponíveis para ganhar a dimensão de desafios a serem vencidos.
Tu és o próprio sonho, a personificação do meu maior sonho, não na forma da expressão de um desejo, mas como realização da felicidade plena! Amar-te é a maior das dádivas. Poder sentir-te a meu lado, sentir a vibrante energia da tua aura pura, sentir os teus olhos verdes a olharem-me intensamente, ver o teu maravilhoso sorriso, ouvir a tua voz, sentir o teu toque, passar os dedos pelo teu cabelo loiro e macio, sentir o suave sopro da tua respiração e o discreto arrepio dos teus pelos cada vez que eu me aproximo, é perceber fisicamente aquilo que a minha alma já sabe há muito tempo: tu és a pessoa com a qual eu sempre sonhei... és tu quem eu sempre desejei ao meu lado. Entre todos os meus devaneios, entre todas as minhas ilusões, revelaste-te a melhor de todas as visões, pois foi a única que se tornou real e próxima, e ainda se apresentou mais perfeita, mais completa, mais rica e generosa do que a imagem idealizada nos sonhos.
O meu sonho transformou-se em realidade, transformou-se em ti. Transformou-se em ti para me fazer a mulher mais feliz e realizada à face da Terra, transformou-se em ti para que eu nunca mais duvide que o amor existe e é a coisa mais esplendorosa do mundo.

Anónimo disse...

Ana, claro que aceito o desafio :) É uma ideia muito gira :) O coração anda melhor, já desistiu... o resto interioriza-se e acaba por cicatrizar. Obrigada pelo teu mimo, também tenho andado ausente e tenho que vir ler-te melhor :) Um beijo grande para ti. Flor.

NR disse...

Excelente iniciativa, infelizmente não me sinto minimamente inspirado. Talvez mais lá para a frente...
Bjos

Serafim disse...

Qual é a declaração mais apropriada a uma caixa de bombons? Amo-te, caixa de bombons? Amo-te chocolate? Amo-te colesterol? (se o Pedro Miguel Ramos vir isto vai ter novos nomes para bares...)
Declarar-me a uma Dama só faz sentido se for para a "ganhar", não pode haver ganos secundários. caso contrário é um namoro interesseiro e isso eu acho que a Dama/Gata não quer.
Por isso, e neste contexto, dizer que é a "luz dos meus olhos", a "música dos meus ouvidos" é menos correcto que o "doce da minha língua".
Também é mentira dizer que não posso viver sem ti. (um clássico). Mas há mentiras que satisfazem quam as ouve. Quem recebe uma declaração gosta de ser enganado.

Já passei a fase das palavras, estou mais na dos actos por isso, se quisesse muito que essa caixa de bombons aumentasse ainda mais a minha barriguinha, diria à Gata, que gosto do seu pelo macio, dos seus reflexos rápidos, dos olhos meigos, do ronronar embalador, do calor aconchegante.

Queres vir dar uma volta pelos telhados e ver a lua?

Andreia disse...

Ui...muito bem Serafim! ;) lol

Lia disse...

Quando se olha nos olhos e se aguenta o silêncio da noite com um sorriso inocente no lábios e no coração é porque as palavras de uma declaração não valeram de nada comparando com os actos, prefiro um toque que me faça arrepiar do que uma palavra que poderá ser falsa....O silêncio é tão gostoso!*Abraços*

Flor disse...

Há na tua atitude uma ilha em metamorfose, uma boneca de pano e um gato feliz. A água quente que te embacia os olhos adormeceu a libélula que namorava as árvores
e agora são as tuas mãos de aço macio que abrem asas no desfile das estrelas como quem lança torpedos de gaivotas em festivais de fertilidade nocturna.

Há quem finja uma felicidade solitária. Eu disfarço-me de cometa açucarado à espera que me saboreies na hora da ceia.